Escola de Governo

Desenvolvimento, Democracia Participativa, Direitos Humanos, Ética na Política, Valores Republicanos.

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Escola de Governo / Biblioteca / Cronologia de Celso Furtado

Cronologia de Celso Furtado

E-mail Imprimir
Celso FurtadoSe vivo estivesse, no próximo dia 26 Celso Furtado completaria 89 anos de idade, confira a cronologia deste pombalense o paraibano do século XX. Na história do Brasil, raríssimas são as pessoas que tiveram a vida tão intensa e profícua quanto Celso Furtado. Assim, necessário se faz organizar fatos de sua vida cronologicamente:

1920 – 26 de julho, nascimento em Pombal, sertão paraibano, filho de Maria Alice Monteiro Furtado, de família de proprietários de terra, e Maurício de Medeiro Furtado, de família de magistrados. É o segundo dos oito filhos do casal.

1924 – Ocorre uma grande enchente no Rio Piancó, as águas invadem e destroem parte da casa de sua família, localizada à Rua do Rio,  em Pombal. Em conseqüência, ele, então com quatro anos de idade, sofre acidente doméstico que o deixa com cicatrizes nas costas, marcas que ele leva pelo resto da vida.

1927 – Se muda com a família para a capital do Estado da Paraíba, hoje João Pessoa.

1932 – Início dos estudos secundários no Liceu Paraibano, concluídos no Ginásio Pernambucano, no Recife.

1939 – Chega ao Rio de Janeiro, indo morar em Pensões no Flamengo e na Lapa.

1940 – Entra para a Faculdade Nacional de Direito, começa a trabalhar na Revista da Semana, como jornalista.

1943 – Aprovado no concurso do DASP para assistente de organização, e no de técnico de administração do Departamento de Serviço Público do Estado do Rio, indo trabalhar em Niterói.

1944 – Conclui a Faculdade de Direito. É convocado para a Força Expedicionária Brasileira.

1945 – Embarca para a Itália como aspirante a oficial da FEB. Acampado na Toscana, serve como oficial de ligação junto à 5º Exército norte-americano. Sofre acidente por ocasião da ofensiva final dos aliados no norte da Itália, sendo recolhido num hospital norte-americano.

1946 – Ganha o prêmio Franklin D. Roosevelt, em concurso promovido pelo Instituto Brasil-Estados Unidos, com o ensaio “Trajetória da Democracia na América”.

- Colabora para revista Ciência Política. Publica, por conta do autor, seu primeiro livro, De Nápoles a Paris – Contos da vida expedicionária, sobre a presença brasileira na Itália durante a Segunda Guerra.

- Segue para Paris, onde se inscreve no curso de doutorado em economia, da Faculdade de Direito e Ciências Econômicas de Paris(Sorbonne) , e no Instituto de Ciências Políticas.

- Envia reportagem e artigos para Revista da Semana, Panfleto e Observador Econômico e Financeiro.

1948 – Doutor em economia pela Universidade de Paris, com a tese L’economie Coloniale Brésilienne, dirigida por Maurice Byé, obtendo trés bien.

- Retorna ao Brasil, retoma o trabalho no DASP em Niterói e junta-se ao quadro de economistas da Fundação Getúlio Vargas, trabalhando na revista Conjuntura Econômica.

- Casa-se com Luci Tosi.

1949 – Instala-se em Santiago do Chile para trabalhar na recém-criada Comissão para a America Latina (CEPAL), órgão das Nações Unidas que se transformará na única escola de pensamento econômico surgida no Terceiro Mundo.

- Dedica-se a pesquisa e elabora seus primeiros escritos de economia.

- Nasce seu filho Mário Tose Furtado.

1950 – Nomeado diretor da Divisão de Desenvolvimento da CEPAL.

- Durante a permanência na CEPAL, que se estende até 1957, será encarregado de missões em diversos países sul-americano.

- Publicado seu primeiro ensaio de análise econômica, na Revista Brasileira de Economia, da Fundação Getúlio Vargas, “Características gerais da economia brasileira”.

1952 – Publicado na Revista Brasileira de Economia o seu primeiro artigo de circulação internacional: ”Formação de Capital e Desenvolvimento Econômico” traduzido para o International Economic Papers, da Associação Internacional da Economia.

1953 – Preside o Grupo Misto CEPAL-BNDE, instalado no Rio de Janeiro para elaborar estudo sobre a economia brasileira, com ênfase especial nas técnicas de planejamento.

- O relatório do Grupo, editado em 1955, será a base do Plano de Metas do Governo Juscelino Kubitschek.

1954 – Publica “A Economia Brasileira”, seu primeiro livro de economia, sobre a teoria do desenvolvimento e subdesenvolvimento.

- Cria, com um grupo de amigos, o Clube de Economistas, com sede no Rio de Janeiro, que lança a revista Economia Brasileira.

- Nasce seu segundo filho André Tose Furtado.

1955 – Retorna à sede da CEPAL, em Santiago do Chile, e recebe a incumbência de dirigir estudo sobre a economia mexicana.

1956 – Muda-se para a cidade do México.

- Publica, no Brasil, “Uma Economia Dependente”.

1957 – Afasta-se da CEPAL, com uma licença sem vencimentos por um ano.

- Profere uma série de conferências no ISEB, sobre “Perspectiva da Economia Brasileira”, reunidas em livro no ano seguinte.

- Segue para a Universidade de Cambridge, na Inglaterra, onde permanece um ano no King’s College fazendo estudos de pós graduação.

- Escreve “Formação Econômica do Brasil”

1958 – Desliga-se da CEPAL e assume diretoria do BNDE.

- Nomeado por Juscelino para interventor no Grupo de Estudos do Desenvolvimento do Nordeste – GTDN.

- Elabora para o governo federal o estudo “Uma Política de Desenvolvimento para o Nordeste”, que dá origem ao Conselho de Desenvolvimento do Nordeste ( CODENO).

- Nomeado secretário executivo do CODENO.

1959 – Lança “A Operação Nordeste".

1960 – Aprovada pelo Congresso a lei que cria a SUDENE.

- Nomeado seu superintendente.

1961 – Encontro com o presidente Kennedy em Washington, cujo governo decide apoiar programa de cooperação com a SUDENE.

- Encontro com Che Guevara em Punta Del Este, onde se discute a Aliança para o Progresso.

- Publica "Desenvolvimento e subdesenvolvimento" .

1962 – Nomeado primeiro titular do Ministério do Planejamento, no regime parlamentarista de João Goulart.

- Publica "A pré-revolução brasileira"

1963 – Deixa o Ministério e retorna a SUDENE.

- Concebe a implanta a política de incentivos fiscais na região.

1964 – Tem os direitos políticos cassados por dez anos pelo Ato Institucional nº 1.

- Volta ao Chile, a convite do Instituto Latino-Americano para estudos do Desenvolvimento – CEPAL.

- Muda-se para New Haver, EUA, onde mantém cargo de pesquisador graduado na Universidade de Yale.

- Publica "Dialética do desenvolvimento"

1965 – Muda-se para a França, a convite da Faculdade de Direito e Ciências Econômicas da Universidade de Paris, e assume a cátedra de professor de Desenvolvimento Econômico. É o primeiro estrangeiro nomeado para uma universidade francesa, por decreto presidencial do general de Gaulle.

1966 –  Publica o livro “Subdesenvolvimento e Estagnação na América Latina”

1967 – Lança o livro “Teoria e Política do Desenvolvimento Econômico”.

1968 – Em junho vem ao Brasil pela primeira vez após sua cassação, a convite da Câmara dos Deputados para debater sobre temas da economia brasileira, reunidos posteriormente em “Um Projeto para o Brasil.”

1969 – Publica “Formação Econômica da América Latina”.

1970 – Faz viagens a vários países da África, Ásia e América Latina, em missão de agências das Nações Unidas.

1972 – Professor por um semestre na American University, em Washington.

- Publica o livro “Análise do “Problema” Brasileiro”.

1973 – Professor na Universidade de Cambridge, Inglaterra, ocupando a cadeira de Simon Bolívar.

- Nomeado fellow do King’s College.

- Lança “A Hegemonia dos Estados Unidos e o Subdesenvolvimento da América Latina”.

1974 – Se juntou a um grupo liderado por Fernando Gasparian para comprar a Editora Paz e Terra.

- Publica “O Mito do Desenvolvimento Econômico”.

1976 – Professor por um semestre na Columbia University, Nova York..

- Publica “Prefácio à Nova Economia Política” e "A economia latino-americana" .

1977 - Dirige um seminário sobre Problemas Brasileiros na Universidade Católica de São Paulo.

1978 – Integra o Conselho Acadêmico da Universidade das Nações Unidas, em Tóquio.

- Lança o livro “Criatividade e Dependência na Civilização Industrial”.

1979 – Retorna a vida política no Brasil, filiando-se ao PMDB.

- Regressa à Pombal e visita a casa em que nasceu.

- Casa-se com a jornalista Rosa Freire d’Aguiar.

1980 – Publica "Pequena introdução ao desenvolvimento, um enfoque interdisplinar" .

1981 – Publica -"O Brasil pós-milagre".

1982 – Dirige em Paris seminários sobre a economia brasileira e internacional, como diretor de pesquisa da Escola de Altos Estudos Sociais.

- Publica "A nova dependência, dívida externa e monetarismo"

1983 – Publica "Não à recessão e ao desemprego".

1984 – Participa ativamente da campanha de Tancredo Neves às eleições presidenciais.

- Publica o livro “Cultura e Desenvolvimento em Época de Crise”.

 1985 – Em janeiro é convidado pelo recém-eleito presidente Tancredo Neves para participar da Comissão do Plano de Ação do Governo.

- Designado embaixador do Brasil junto a Comunidade Econômica Européia, em Bruxelas, na Bélgica

 - Lança “A Fantasia Organizada”, seu livro de memórias.

- Integra a comissão de Estudos Constitucionais, presidida por Afonso Arinos, para elaborar projeto de nova constituição brasileira.

1986 – Nomeado pelo presidente Sarney para Ministro da Cultura, sendo responsável pelo primeiro projeto de lei de incentivos fiscais à cultura.

- Já como Ministro da Cultura retorna à Pombal e anuncia liberação de recursos para restauração da Igreja do Rosário e da antiga cadeia para implantação da Casa da Cultura. Propõe a instalação de uma grande biblioteca no município de Pombal.

1987 – Integra a South Comission, criada pelo presidente Julius Nyerere para formular uma política de desenvolvimento para o hemisfério Sul.

- Lança o livro “Transformação e Crise na Economia Mundial”..

1988 – Pede demissão do cargo de Ministro da Cultura, retornando às atividades acadêmicas no Brasil e no exterior.

1989 – Publica “A Fantasia Desfeita”, seu segundo livro de memórias, e “ABC da Dívida Externa”.

1990 – Lança o livro “Os Ares do Mundo”, terceiro volume de suas memórias;

-  Ingressa no Pen Club do Brasil;

1991 -  Publica -"Os ares do mundo".

1992 -  Publica “Brasil: Uma Construção Interrompida” .

1993 – Nomeado membro da Comissão Mundial para a Cultura e o Desenvolvimento, da ONU/UNESCO.

1996 – Recebe o título de doutor honoris causa pela Universidade Pierre Mendès-France, de Grenoble,

- Lança "Obra autobiográfica de Celso Furtado, 3 vol".

- Integra a Comissão Internacional de Bioética da UNESCO

1997 – Criado o prêmio Celso Furtado pela Academia de Ciências do Terceiro Mundo, destinado a premiar, a cada dois anos, o melhor trabalho no campo da economia política.

- Em agosto é eleito para Academia Brasileira de Letras, ocupando a cadeira de Nº 11, anteriormente pertencente ao educador Darci Ribeiro. Empossado em 31 de outubro, é saudado pelo acadêmico Eduardo Portella.

1998 – Publica “O Capitalismo Global”.

1999 – Lança o livro “O Longo Amanhecer – Reflexões sobre a Formação do Brasil”, uma coletânea de sete ensaios escritos ao longo das últimas duas décadas.

- No cinqüentenário do Manifesto Latino-Americano é homenageado  pelo 7° Congresso Latino-Americano de Economistas, reunido no Rio de Janeiro.

2001 – Câmara Municipal de Pombal aprova propositura do vereador Luizinho Barbosa lhe concedendo a medalha “Casa Avelino de Queiroga Cavalcante”.

2002 - Publica “Em Busca de Novo Modelo – Reflexões Sobre a Crise Contemporânea” .

2003 – O senado brasileiro aprova requerimento que indicou o nome de Celso Furtado para concorrer ao Premio Nobel de Economia, por suas teorias sobre os países em desenvolvimento, formulados principalmente na década de 60.

- Publica “Raízes do Subdesenvolvimento"

2004 – Em junho, é homenageado durante a abertura oficial da Unctad (Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento) . A Prefeitura de São Paulo mudou o nome do Grande Auditório do Anhembi, onde aconteceu a Unctad, para Economista Celso Furtado.

- Em julho, envia manifestação de apoio ao movimento de um grupo de conterrâneos que lutam em prol da revitalização da Casa da Cultura, a antiga Cadeia Velha de Pombal.

- Inicio de novembro, agendamento e definição do local da entrega da comenda “Casa Avelino de Queiroga Cavalcante”, outorgada pela Câmara Municipal de Pombal pelos relevantes serviços prestados a humanidade.

- No dia 20 de novembro, o economista Celso Furtado, faleceu ao meio dia, em seu apartamento em Copacabana – zona sul do Rio de Janeiro, aos 84 anos de idade, vítima de um colapso cardíaco. O corpo foi velado na Academia Brasileira de Letras, para qual havia sido eleito em agosto de 1997. O enterro foi no cemitério São João Batista, no dia seguinte, às 11:00 horas, no mausoléu da ABL.

2006 – através da implementação da política de expansão da educação superior, o Presidente Lula autoriza a criação do campus da UFCG em Pombal, que deverá homenagear ao filho mais ilustre do lugar com a denominação “Campus Celso Furtado”.
 

ENTRE EM CONTATO COM A ESCOLA!

Telefones: (11)3256-6338 / (11)3257-9618

E-mail: secretaria@escoladegoverno.org.br

ENDEREÇO:

Edifício da Ação Educativa - Rua General Jardim, 660 (sala 72), Vila Buarque, São Paulo (SP)

Veja no mapa


Importante

Sugestões para o Site
Compartilhe suas sugestões para melhorarmos o site da Escola de Governo.

Campanhas