Escola de Governo

Desenvolvimento, Democracia Participativa, Direitos Humanos, Ética na Política, Valores Republicanos.

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Escola de Governo / Notícias / Ibope: 81% querem que deputados autorizem seguimento de processo contra Temer

Ibope: 81% querem que deputados autorizem seguimento de processo contra Temer

E-mail Imprimir

Votação está prevista para quarta-feira, mas depende de alcance do quórum mínimo de 342 deputados presentes

De cada dez eleitores, oito defendem que os deputados votem pelo prosseguimento da denúncia contra o presidente Michel Temer no Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo pesquisa Ibope encomendada pela ONG Avazz, 81% dos entrevistados disseram ser favoráveis a uma eventual abertura de processo contra o peemedebista. Outros 14% declararam ser contrários. Não sabem nem responderam 5%.

O Ibope ouviu mil pessoas entre os dias 24 e 26 de julho, que responderam à seguinte pergunta: “O senhor ou senhora acredita que os deputados federais devem votar a favor ou contra abertura do processo que torna o presidente Michel Temer réu por crime de corrupção?”. O índice de confiança da pesquisa é de 95% e a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Os entrevistados também manifestaram sua opinião quanto aos parlamentares que vão votar contra o prosseguimento da denúncia: 70% declararam que ficarão indignados e 79% disseram que o deputado que votar em favor de Temer deve ser considerado corrupto.

 

A votação está prevista para esta quarta-feira (2). Mas ainda há dúvida se será alcançado do quórum de 342 deputados presentes para que a deliberação comece nessa data. Esse também é o número necessário para o prosseguimento da denúncia.

Indefinição

Enquanto o dia da votação não chega, números, contas, cargos, emendas, reuniões e muito falatório na imprensa continuam a dar o tom das discussões. Teses ganham cada vez mais espaço, como a de que interessa ao PT postergar a decisão da Câmara, no sentido de que a demora coincida com a apresentação de uma segunda denúncia contra Temer – a Procuradoria-Geral da República (PGR) diz haver indícios de que os crimes de obstrução de Justiça e associação criminosa também tenham sido cometidos. Informações de bastidor dão conta de que a oposição, PT à frente, não vai se esforçar para dar quórum, com a alegação de que esse papel é do governo, uma vez que tem maioria no Congresso.

“Quem quer tirar o presidente é a oposição. Ela que junte o quórum para tirar. A certeza de que a oposição não tem votos suficientes se dá pelo fato de que ela está querendo fugir do plenário”, disse ao Congresso em Foco o vice-líder do governo na Câmara Carlos Marun (PMDB-MS).

 

Importante

Sugestões para o Site
Compartilhe suas sugestões para melhorarmos o site da Escola de Governo.

Campanhas